REVIEW - CANIVETE CIMO J512/3

De acordo a Cimo e Indicado para: Dia-a-dia, caça, pesca, coleção, trabalhos manuais. Canivete tanto profissional como ideal para qualquer aventura!!!”

Realmente não podemos discordar. O modelo J512/3 tem grande potencial de uso demonstrando boa durabilidade e desempenho em suas funções, mas para isso, também são necessários cuidados e presteza do usuário.

Vamos em frente com algumas observações!

Sorteio AVENTURASECO

Em comemoração a nossa nova parceria com a UV.LINE vamos sortear uma camiseta UV Pro ML para vocês (Modelo M ou F). 
Para participar é super fácil, basta: 
• curtir a foto oficial -> LINK
• seguir o @aventuras_eco
• seguir a @uv.line
• comentar esta postagem chamando três amigos (que não podem ser fakes ou marcas)
• o sorteado ganhará uma camiseta UV Pro ML, Masculina ou Feminina.
Pronto, você já estará concorrendo! O sorteio acontecerá no dia 05/11/16, e o resultado será divulgado em no nosso Instagram (@aventuras_eco)!

Não percam!!!!




OBS: O sorteio só terá validade em território nacional com envio inteiramente grátis.

Canivete, faca, serrote, facão, ou machado? Eis a questão!


Sim, este é um dilema quase que poético, no que envolvem as várias modalidades de práticas esportivas ao ar livre – campismo selvagem, estruturado, misto, etc.

As ferramentas de corte foram os primeiros itens de auxílio à lida diária, criados pela humanidade, justamente nos momentos em que tínhamos mais proximidade com a natureza. Talvez, por conta disso, a maioria de nós, praticantes de atividades outdoors, tem esse fascínio pelas lâminas dos mais variados tipos (isso é apenas uma suposição romântica, evidentemente).

Antes de pontuarmos algumas coisas direcionadas às lâminas, entendamos o seguinte: uma chave torx, nunca servirá para apertar/afrouxar um parafuso philips, já, uma chave de fenda pequena, poderá executar alguma tarefa num parafuso philips, dependendo, evidentemente, de suas dimensões e do serviço que se pretende. Isso é apenas uma alusão à adaptabilidade que uma faca pode ter, em diversas situações.



Bem, vamos ao que nos interessa? Qual a ferramenta de corte ideal para o praticante de atividades ao ar livre? É difícil responder. Não existe essa definição, pois as variáveis são muitas, como por exemplo: umidade do ambiente, existência de maresia, vegetação local, alimentos que irá lidar, distância que irá percorrer (por conta do peso), disponibilidade financeira, gosto pessoal (formatos, materiais, história), etc. A verdade é que, se formos providenciar uma lâmina diferente para cada situação específica, nos tornaremos colecionadores, mesmo sem querer e sem sentir.

Camping Gourmet


Existe uma grande dúvida a respeito do que levar para comer em um Camping, e em sua maioria selvagem, onde não há nenhuma estrutura para preparar as refeições. Então resolvemos compartilhar com vocês nossas principais refeições que fazemos em áreas remotas.


A primeira dica é sempre armazenar os alimentos com total cuidado e priorizar os mais perecíveis nos primeiros dias de Camping. O Sol é o maior vilão, então tenha sempre contigo uma pequena bolsa térmica e nunca deixe exposto o alimento em momentos ensolarados.


Prato N°1 - Macarrão ao molho com Camarão. 



Ingredientes:

•Macarrão Instantâneo;
Macarrão ao Molho com Camarão.

•Molho pronto;
•Camarão;
•Molho de alho;
•Tempero Verde (à gosto);
•Azeitona;
•Sal

Preparo:
Prepare o macarrão e escorra-o, depois refolgue o camarão com tempero verde e molho de alho com uma pitada de sal, sirva no prato e depois acrescente o molho pronto à gosto com azeitonas. 

 


Morro de São Paulo / BA - Guia Rápido

Cercada de pequenas ilhas e piscinas naturais em meio ao mar aberto esse é um local ideal para fugir da correria da vida urbana em busca sossego. Considerada um dos pontos turísticos mais cobiçados do Brasil, Morro de São Paulo fica localizado na Ilha de Tinharé ao norte do arquipélago da Bahia de Camamú à 248km de Salvador.

Pra quem acha que a ilha só tem praias como diversão, está enganado, a noite a vila é bastante badalada 
entre a 1° e 2° praia e é possível encontrar vários bares com som ao vivo e culinárias de dar água na boca, ou quem sabe um passeio pela praça Aureliano Lima, que é um ponto de encontro de turistas e moradores onde são instaladas barracas noturnas com as famosas caipirinhas.


Preparamos um guia rápido com ótimas dicas para você ficar por dentro e economizar nessa destino deslumbrante chamado Morro de São Paulo.



O que levar para trilha ?

Todos nós que entramos no mundo das trilhas ficamos em dúvida dos materiais que devemos pôr na mochila e muitas vezes nem sabemos o que levar. Então resolvemos dar essa forcinha para vocês leitores com uma lista básica em relação a roupas, materiais de Camping e kits que não podem faltar em uma Trekking. Lembrando que a lista mencionada pode ser alterada de acordo ao gosto de cada um, levando também em consideração o clima do local. No entanto, os materiais são bastante flexíveis e servem para as práticas de Camping em geral.

Outra dica muito importante é sempre dividir os itens  que podem ser compartilhados com o grupo, eliminando o peso excessivo e desnecessário. Essa dica vale para os itens tanto quanto para os alimentos.




Trilha da Cachoeira do 21 - Lençóis x Capão / Chapada Diamantina


Considerado a Meca do trekking brasileiro, a Chapada Diamantina possui como principal característica o ambiente seco da Caatinga. As pequenas porções de Mata Atlântica também se destacam, em especial entre os paredões dos cânions e os profundos vales. Foi no ambiente úmido e bastante verde deste bioma que a equipe AventurasECO registrou uma gama de incríveis imagens da fauna e flora de uma das mais perigosas travessias do Parque – a Trilha do 21, que vai de Lençóis ao Vale do Capão ou vice-versa.

 Ao chegar a Lençóis o tempo se encontrava fechado, céu nublado e aquela atmosfera de dia anoitecendo. Iniciamos a trilha por volta das 06h00min h da manhã, fizemos os primeiros registros logo nos metros iniciais da rodoviária ao centro da cidade. A trilha em direção à Cachoeira do 21 começa ao lado do principal hotel da cidade . A caminhada inicial até o topo da Serra do Grisante levou pouco mais de 2 horas, pois, é no seu topo onde a trilha se bifurca em determinado ponto, e as trilhas de travessia se mostram. 




Como nosso destino era a travessia mais técnica do PNCD, deixamos de lado a trilha da direita – também conhecida como Trilha das Mulas, e passamos a deixar nossas pegadas na trilha da esquerda descendo em direção ao Rio Ribeirão, o mesmo que mais embaixo forma a famosa Cachoeira do Sossego. Fizemos nossa primeira parada para um café e uns registros e logo em seguida atravessamos o rio objetivando adentrar o cânion do Rio Fundão, por onde a travessia do 21 prosseguia.