Pico do Barbado/Itobira

Para completar o circuito de ouro pelo Sul da Chapada, partimos para conquistar o gigante do Nordeste com 2033m, o Pico do Barbado, mas antes passamos a noite no Pico do Itobira com 1970m de muito frio, vento e neblina.

Dessa vez com a presença de guia devido ao planejamento feito um pouco em cima da data marcada, mas nada que tirasse a alegria e aventura da viagem. Um guia muito divertido e com bastante conhecimento da região (ao decorrer do texto irei deixar nome e contato) e além do acompanhamento do guia houve uma fusão do AventurasECO com o grupo Bushcraft Bahia, embora não tenha sido abordado muitas técnicas a respeito.

Começamos falando um pouco do transporte. Partindo da capital baiana até a cidade de Rio de Contas, com saída às 21:15 e chegada às 10:20 do dia seguinte, percorrendo uns 660km por Seabra. Já o Carlos Ferraz e o Sérgio Almeida (que fazem parte do grupo Bushcraft BA) partiram de Vitória da Conquista, uma cidade mais próxima e levaram aproximadamente 4/5 horas de viagem.

Rio de Contas vista do quarto da pousada Flamboyant
Como eu já conhecia a cidade levei os companheiros para conhecer a Cachoeira do Fraga que fica a uns 2km do centro da cidade, apreciamos um lindo visual e aproveitamos a água fria para descansar o corpo da viagem, logo depois curtimos um pouco do festejo tradicional que ocorre no feriado de Corpus Christ, onde as luzes da cidade são todas apagadas e só ficam as luzes que são postas na frente das casas na cor vermelha e os católicos seguindo a procissão pelas ruas.



Logo cedo fomos descansar para acordar mais disposto e colocar o pé na estrada. Depois de um bom e gostoso café da manhã na pousada Flamboyants seguimos com destino a Ponte do Coronel onde há vários pontos de queda formando poços de águas cristalinas, um lugar realmente encantador, além de um belo banho conhecemos diversas Orquídeas e plantas Carnívoras como a Drosera sp. Passamos uma boa parte da manhã até seguir rumo ao ponto de partida para o Itobira por uma estrada de barro, cascalho, pedras, poços e de muita poeira.


E aí está o quarteto o Carlos Filadelfo, Sérgio Almeida, Ricardo Silva e o Ramon Drummond na Ponte do Coronel.


Detalhes da Planta Carnívora Drosera sp.

Essas são algumas imagens que ilustra pouco da beleza desse lugar lindo de águas cristalinas, Ponte do Coronel.

O banho por hoje ainda não terminou, antes da subida tinha mais uma queda d'água no roteiro. Em seguida continuamos a pé para o Pico do Itobira.
Ponto de parada para o carro que não fez feio, só faltou subir parede!


Algumas horas antes da subida mais uma parada pra um banho nas águas cristalinas.
De fundo o Pico das Almas e na sua direita caindo um pé d'água.


 Ficamos um pouco preocupados que uma possível chuva nos acompanha-se, da pra ver na direita da imagem caindo um pé d'água e na sua esquerda o Pico das Almas, mas  nada que afetasse nossos planos ficamos curtindo a paisagem, descasamos e lanchamos.




Continuamos a caminhada e alguns minutos depois o Pico ficava ainda maior. 



Pedra do Disco Voador, indica que estamos chegando ao cume.


  Não demorou muito chegamos ao cume já próximo da noite cair mas pra nossa sorte ainda pegamos o por-do-sol e infelizmente o tempo ficou curto para montarmos o acampamento e fazer uma fogueira para nos aquecer do frio, a noite caiu é hora de jantar e reforçar as energias.







É o que temos pra hoje, Arroz Carreteiro.
  Seguindo o rumo da noite aproveitamos o máximo das milhares de estrelas que a natureza preparou pra nossa recepção e com a temperatura caindo ainda mais após algumas horas fomos deitar para descansar um pouco a subida. Quando deu umas 23hrs começamos a sentir a fúria do vento e foi aí que percebi que o local escolhido não foi o ideal, estávamos a baixo de um redemoinho que custou duas varetas da minha haste mas por sorte não fiquei ao vento, escorei com o tripé da câmera e fiquei bem aconchegado durante toda a madrugada, embora tenha descansado só alguns minutos. Ainda durante a madrugada o sobre teto da barraca de um dos companheiros acabou soltando e tivemos que enfrentar o vento, neblina e o frio de perto! Uma aventura e tanto.




Amanheceu e esquentamos logo uma água para um bom café da manhã.


Da para ver a fúria do vento, já minimizado, na barraca da esquerda (cinza).




Mesmo tendo passado a noite no cume só ficamos de fato no topo no dia seguinte
pela manhã.





Em seguida arrumamos as tralhas e partimos para o Pico do Barbado com parada na Cachoeira do Bicho.

Vídeo:
Esse vídeo mostra alguns detalhes do nosso acampamento no Itobira.



Da para se ter noção do frio com esse capim coberto de gelo (geada)
 



Pico do Itobira coberto de neblina, só de pensar que foi lá que passamos a noite da pra imaginar o fio que pegamos

Descendo o Pico do Itobira voltamos para o carro e percorremos mas uns 30km até o início da trilha do Pico do Barbado.


Com algumas horas na estrada de barro já dava pra ver o que nos esperava, uma lida cachoeira com água geladíssima!





Depois de uma boa prosa com o morador próximo a Cachoeira do Bico mas uma vez partimos, agora para conquistar o Gigante do Nordeste




 Essas são algumas das trilhas que fazem parte da Estrada Real que foi construída a mando de D. Pedro II para o extravio do ouro.


Demoramos cerca de 3hrs e meia do ponte de partida até o cume do pico, chegamos um pouco em cima do horário mas ainda sim deu para aproveitar bastante o visual e a beleza do local.


Da pra ver na esquerda o Pico do Itobira, onde passamos a noite.
Esse ponto é onde indica o local mais auto do pico.




Agora sim conquistamos o GIGANTE DO NORDESTE o Pico do Barbado com 2.033m.
Como o tempo estava curto fizemos um lanche rápido e voltamos para o carro, ainda era umas 5hrs mais o frio e o vento estava intenso.


Com mais 3hrs e meia de retorno descemos a noite e acabei deslisando nas pedras mas graças a Deus só foi um arranhão.
 

Depois de uma trilha um tanto cansativa e literalmente no escuro chegamos por volta das 8hrs no ponto de apoio e seguimos até a cidade de Rio de Contas percorrendo uns 60km de estrada de barro. Mesmo com alguns sacrifícios a recompensa foi satisfatória a noite no Itobira a visão do Barbado as águas geladas que passamos com certeza deixará saudades. Obrigado aos companheiros Ramon, Sérgio, Carlos e ao Guia Lé.



Indicações: 

Pousada Flamboyants
(77) 3475-2494

Guia Lé.