Conhecendo Buenos Aires em cinco dias!


Casa Rosada
Argentina está entre os países mais queridos dos brasileiros, e não é toa, além da valorização do real sobre o peso argentino, e a facilidade de entrar no país vizinho que, pelo fato de fazer parte do MERCOSUL, não exige passaporte,  suas culturas, culinárias e arquiteturas são incríveis.

Desembarcamos no aeroporto de Ezeiza que fica a 35km de Buenos Aires, e como resolvemos entrar no país sem trocar a moeda, contratamos o serviço de transfer com agência Aguiar para não termos complicações com os taxistas (mais a frente falo sobre os táxis), além de ter feito uma pesquisa dos valores acabou ficando até mais barato.


1º Dia - Feira de San Telmo/Puerto Madero:

Aproveitamos nossa chegada para conhecer a feira de San Telmo que só acontece aos domingos, são mais de 10 quadras com várias barracas vendendo de tudo, artigos de decoração, roupas e antiguidades, um ótimo local para comprar lembrancinhas. Além das comprar, é possível almoçar nos restaurantes local, ou então comer um churrasco argentino, que tem por toda parte.


Em meio a tantas pessoas que circulam é possível encontrar vários artistas de rua, o que enriquece ainda mais a feira.

Feira de San Telmo

Lembranças da feira.
Artistas de rua na feira de San Telmo




































A noite, fomos visitar o Puerto Madero, uma área que foi renovada e hoje se tornou um dos pontos principais da gastronomia da região, com excelentes restaurantes, uma boa opção para  passeios noturnos. Durante o dia podemos aproveitar, além da culinária, cinemas, lojas, teatro e até mesmo museu. Embora tenha os melhores restaurantes, a nossa janta não passou de $220,00 Pesos (75,00 reis) pra cada, que incluiu self-service, bebidas e sobremesa. A volta para o Hostel Che Lagarto foi de táxi que custou $34 Pesos (11,00 reais).

Puerto Madero a noite

Puente de la Mujer (a ponte mais famosa de Buenos Aires)








Restaurante Brasas Argentinas













2º Dia - Casa Rosada, Obelisco, Floralis Generica e Caminito:

Esse foi o dia do tudo ou nada. Saímos para conhecer os principais pontos turísticos da cidade, e resolvemos fazer isso a pé, o que não é nenhum bicho de sete cabeças, afinal a cidade é toda plana e tem um ótimo sistema de transporte publico. O passeio começou cedo, em uma temperatura de  4°C, muito frio para moradores de terras soteropolitanas! O passeio começou pela Plaza de Mayo,  onde fica localizada a Casa Rosada, o Congresso, e a Catedral. A cidade estava bastante movimentada, era gente pra lá, gente pra cá... me lembrou muito o centro de São Paulo. 


A Casa Rosada é a sede da presidência da Argentina e foi declarada Patrimônio Histórico Nacional em 1942, pode ser visitada por dentro gratuitamente aos sábados, domingos e feriados. Mais informações no Link

Casa Rosada



















Depois de dar uma volta pela praça, partimos para avenida 9 de julio, que já foi considerada a mais larga do mundo. Nesta avenida  está localizado o Obelisco, monumento que foi construído para comemorar os 400 anos da cidade de Buenos Aires. Este é outro bairro com bastante movimento, bastante tumultuado durante o dia.

Obelisco















Continuando nossa tour, fomos atrás de outro monumento - a Floralis Generica. De longe chama atenção pelo seu tamanho, uma grande flor metálica, onde sua meia dúzia de pétalas se fecham a noite e volta a se abrir ao amanhecer. Além da visita ao grande monumento, os portenhos aproveitam parte do verão para pegar sol. vela a pena passar na faculdade publica ao lado, considerada uma das melhores da região.

Floralis Generica












Ruas de Buenos Aires





Como já estava entardecendo, resolvemos pegar um táxi até o nosso próximo ponto - A rua mais colorida de Buenos Aires, o Caminito. As cores vibrantes por todo lado faz parte do museu a céu aberto, com bastante lojas e restaurantes, também é um ótimo local para comprar lembranças e fazer uma boa refeição. Quando se vem a Bahia, em Salvador, sempre tem as baianas para fotografar, lá não é diferente, existe grupos de "atores" a caráter de dançarinos de tango que fazem poses para registrar o momento no cenário mais cobiçado da cidade, mas antes negocie o preço da foto para não ter surpresas.

Para os futebolísticos de plantão, vale a pena conhecer o estádio do time mais popular da Argentina - O Boca Junio
rs. Existe um museu que abre todos os dias e é cobrado um valor de entrada (como eu não fui, não sei o valor.)




Ruas e lojas do Caminito






3º Dia - Zoo de Loján:

Sobre o Zoo de Loján farei uma matéria mais elaborada, com uma visão bastante crítica, afinal, estamos falando do zoo mais polêmico do mundo. Mas vou adiantar para o leitor que tem interesse em visitar, a melhor escolha é contratar a agencia Aguiar, foi a empresa que nos levou e tem todo meu respeito, preço justo e um ótimo atendimento. Breve a matéria será linkada AQUI.


Esse é o Alan, um dos felinos do zoológico de Loján.






Se achou  que o dia iria ficar só no zoo tá enganado, partimos para um pequeno tour na noite da grande cidade. No primeiro dia, durante o turno da manhã, iriamos visitar a famosa estátua da Mafalda, mas desistimos devido ao número de gente e retornamos à noite e acertamos na mosca, não tinha nenhuma fila! A estátua está localizada no bairro de San Telmo e a poucos anos ganhou novos amigos. Muitos não sabem, mas a Mafalda já foi considerada a segunda mulher mais popular do país, perdendo apenas para a Evita.













A cidade é tão linda de dia quanto a noite. Voltamos para a Plaza de Mayo e registramos a Casa Rosada e a Catedral ainda mais linda. Finalizamos o dia na pizzaria La Rey na Av. Corrientes, é de dar água na boca.
Casa Rosada - Catedral





Pizzaria La Rey






4º Dia - Congresso, Recoleta, Biblioteca Nacional e Hard Rock Café:

Estávamos programando para ir ao Uruguai, Montevidéu ou Colônia del Sacramento, mas infelizmente a dúvida nos fez ficar onde estávamos. Com um pequeno problema de iluminação no hotel acabamos conhecendo outras pessoas que estavam só e tinha acabado de chegar na cidade, foi aí que marcamos um passeio sem compromisso e passamos por lugares onde muitos não colocam em seus roteiros mas enriquece tanto quanto os mais populares.

O Congresso é uma atração imperdível para todos os turistas que vem à Buenos Aires em busca da arquitetura e da história política do país. É possível visitá-lo por dentro e é necessário apresentar
documentos de identificação: carteira de identidade ou passaporte.


Congreso de la Nación Argentina









Embora para alguns seja um tanto estranho, o Cemitério da Recoleta também é um dos pontos turísticos mais visitados de Buenos Aires por está sepultada grandes personagens, como a Evita. Acredite, por dentro não tem nenhum "ar" pesado de cemitério.


Cemitério da REcoleta
Também visitamos a Biblioteca Nacional Mariano Moreno, a maior do país, que reúne as maiores coleções das Américas. Também localizado no bairro da Recoleta.


Biblioteca Nacional Mariano Moreno





























Aproveitando o rolê no bairro da Recoleta, vale a pena uma parada para uma refeição acompanhado de uma cerveja, nada melhor do que o Hard Rock Café. Local excelente para ouvir uma boa música e curtir objetos de grandes artistas de nomes como o  Megadeth, Rod Stewart, Bon Jovi Michael Jackson e muitos outros.
Hard Rock Café com os amigos.







5º Dia - Museu Fragata Sarmiento:

Em nosso último dia teríamos que fazer algo que fosse rápido porque nosso vôo era às 15:00 horas. Resolvemos visitar o museu Fragata por ser próximo ao nosso hotel. Perto da Puente de la Mujer está atracado o museu Fragata Sarmiento construída na Inglaterra no século XIX  que foi declarada Monumento Histórico Nacional. Funcionou como o primeiro barco escola da Argentina. Depois de 39 viagens, se aposentou e hoje está aberta ao público para visitação. O ingresso custa $ 5,00 Pesos e funciona das 10:00hrs até às 19:00hrs. 








Essas são algumas dicas de lugares com passeios rápidos, baratos e rende boas fotos. Claro que não da para conhecer todos os pontos de Buenos Aires em 5 dias, então vá planejando a volta. Breve publicaremos uma matéria falando sobre indispensáveis dicas para quem vai pela primeira vez, e sobre a do zoo também.