REVIEW - CANIVETE CIMO J512/3

De acordo a Cimo e Indicado para: Dia-a-dia, caça, pesca, coleção, trabalhos manuais. Canivete tanto profissional como ideal para qualquer aventura!!!”

Realmente não podemos discordar. O modelo J512/3 tem grande potencial de uso demonstrando boa durabilidade e desempenho em suas funções, mas para isso, também são necessários cuidados e presteza do usuário.

Vamos em frente com algumas observações!


EMBALAGEM
O J512/3 é vendido na embalagem tipo Blister – Um plástico translúcido, semirrígido, moldado sobre o canivete e o folheto informativo. Contém bom lacre, o que dá ao comprador a garantia de que a peça nunca foi usada. Numa primeira visão, notamos a falta de informações acerca da Garantia Ilimitada, das dimensões do canivete e da indicação do uso (antes de abrir o blister estávamos esperançosos que dentro do encarte, pudéssemos ter acesso a tais dados, mas infelizmente não foi dessa vez). A sorte do consumidor é que no site da Cimo, todas essa informações são divulgadas.



















MATERIAIS
∴ Cabo – Alumínio (não especificada a referência). O cabo é plano, com uma textura bem aderente à mão (como micro pontos em alto relevo), sem estrutura interna (ou seja, todo o mecanismo do canivete é fixado em suas talas, exceto a peça que apoia a mola da trava). 

∴ Lâmina – Aço 440-C. Hoje não é mais a oitava maravilha do mundo, mas em se tratando de Brasil, podemos considerar um excelente material, ainda mais se submetido ao tratamento térmico correto. De acordo o fabricante, tem uma dureza oscilante entre 57-58 HRC, o que é razoável em termos de retenção do fio (diminui a necessidade de manutenção do fio).

∴ Mola – Haste de aço tubular, com cerca de 2mm de diâmetro. É bem forte e cumpre seu papel, mas uma barra chata suavizaria mais o mecanismo e traria melhor acabamento.

∴ Parafusos – Tipo Torx, nº T7, T8 e T10, em inox, com ótimo acabamento. Os dois únicos que não ficam embutidos têm bordas arredondas e suaves. Poderiam ter menos tamanhos de parafusos para facilitar a manutenção na desmontagem .

∴ Clipe – Haste tubular em provável inox, com cerca de 1mm de diâmetro. É discreto, eficiente e não atrapalha em nada o posicionamento da mão.

Materiais que compõem a Cimo J512/3 





 PEGADA
É um canivete compacto, mas que proporciona boas possibilidades de manuseio. Contudo, o ponto negativo está no uso da porção do fio que fica mais próxima ao indicador, pois a “corcova” exagerada (do sistema de abertura “one hand” – abertura com somente uma mão) atrapalha o apoio do polegar.














                            ✗RETENÇÃO DE FIO
Para os trabalhos indicados a essa peça, o 440-C promove boa retenção de fio, ficando na casa dos 57/58 Hrc de dureza. Isso é muito bom para um item que, em tese, não será utilizado para “batoning”, ou raspar superfícies mais duras.

VOLUME
Lâmina discreta e com tamanho ideal para um canivete (e não para uma “faca dobrável”, como por exemplo o Spartan, da Cold Steel). Cabe no bolso de forma quase que imperceptível.

PESO
92 gramas fazem deste canivete uma boa opção para os que gostam de uma carga mais leve. Isso se dá pelo sistema de talas estruturais, o que reduz o emprego de mais materiais.

CULINÁRIA
Em termos gerais o J512/3 apresenta um bom desempenho na lida com alimentos. Falta-lhe comprimento para cortar grandes espessuras de alimentos (carnes, por exemplo), mas com jeitinho é possível realizar o corte, pois a baixa espessura do cabo favorece inserir o canivete mais profundamente. Outro ponto a se considerar é que o seu desbaste “holow” é muito acentuado e próximo do fio e isso acaba criando um “ombro”, o qual irá dificultar cortes em alimentos mais duros, como maçã, cebola, por exemplo, mas este problema poderia ser minimizado com uma alteração de projeto para o desbaste “total flat”, associado à redução na espessura da lâmina. De qualquer forma, não se pode esperar alto desempenho em todas as possíveis funções para um instrumento de corte.












                  ✗SEGURANÇA NA TRAVA
Com o tradicional e consolidado sistema de trava Lock Back (utilizado por marcas internacionalmente reconhecidas, como Spyderco, Buck, e Boker, por exemplo), a lâmina desse pequeno notável fica muito bem fixada quando aberto. A boa pressão na mola o mantem firme e reduz consideravelmente os riscos dele ser fechado acidentalmente. Por muitos, este sistema não é considerado o melhor, mas para este modelo de canivete, podemos dizer que tem segurança de sobra!














Custo x Benefício
Por ser genuinamente nacional, custar na casa dos R$ 50,00 (2016), ter garantia ilimitada, e ser em 440-C, o J512/3 tem uma excelente relação Custo X Benefício. Como disse antes, é impossível agrupar numa única ferramenta, todas as funcionalidades com execução louvável, sendo assim, com o uso adaptado, ou não, este canivete desempenhou suas funções de forma efetiva e sem desgastes. Ouso dizer que, mesmo por mau uso, a Garantia Ilimitada custará muito a ser acionada e este sim, é um bom companheiro para todas as suas atividades (respeitando suas indicações de uso, evidentemente).





Sem dúvidas você terá uma ótima ferramenta para ir a campo, e além da qualidade que a CIMO trás, nós podemos contar com a garantia vitalícia dessa peça. Então façam bom uso desse canivete, mas tomem sempre muito cuidado, pois, apesar de compacto, continua sendo um instrumento de corte. 
E lembrem-se: nunca o deixe ao alcance de crianças.

Grande abraço!


Fonte e demais informações:
http://www.cutelariacimo.com.br/garantia
http://www.cutelariacimo.com.br/canivete-cimo-j512-3-com-garantia-ilimitada